Israel e Palestina – Guerra sem fim

israel_palestina

Todos sabemos que a religião é talvez a causa mais motivadora para as pequenas e grandes guerras.

O fanatismo religioso, leva a uma cegueira que provoca quase sempre grandes estragos naqueles que rodeiam essa pessoa, em todas as áreas da vida, mas especialmente nos relacionamentos.

Assim sendo temos dois lados que reclamam a posse de uma terra que é sagrada tanto para Judeus como para Muçulmanos.

Recorde-se que há uns tempos atrás, essa mesma terra (Jerusalém) foi dividida, a parte ocidental para os Judeus e a parte oriental para os Muçulmanos. A verdade é que esta solução, que se cria, iria resolver o conflito entre os dois povos, não satisfez nenhuma das partes.

Assim, temos os radicais do Hamas, que massacra Israel com os seus rockets e ataques suicidas e temos os Judeus que se defendem e causam estas guerras, mas que no fundo querem a terra só para si.

Ou seja, o fanatismo, como relatei acima, faz com que esta guerra, em pleno Sec. XXI, seja provavelmente, uma guerra sem fim.

O nosso Tesouro!

 tesouro2

“Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. ” Mateus 6:21

Que lindas estas palavras de Jesus!

É um facto, aquilo a que nós mais damos valor nas nossas vidas, aquilo a que tentamos a cada dia fazer com mais afinco, é onde está o nosso coração.

A pergunta faz-nos reflectir…onde, na verdade, está o nosso tesouro?

A resposta que Jesus espera, é que o nosso tesouro esteja no céu, na nossa esperança, naquilo que só vemos pela fé! Se investirmos em usar o amor nesta terra,estaremos a amontoar tesouros no céu!

Mas a verdade é que muitos tesouros tentamos amontoar, que, na verdade, um dia desaparecerão e será como se nunca tivessem existido!

Gostava de estar permanentemente focado em acumular tesouros no céu, mas como falho que sou, isso acontece menos do que desejava.

O melhor que temos nesta vida é o privilégio imenso de conhecer o nosso Criador, o nosso Salvador e o Santo Espírito que nos consola diariamente…esse é o nosso alvo, é aí que devem estar os nossos tesouros!

Que Deus nos ajude a permanecer nesse desejo!

Viver longe do Criador?

“Ai daquele que contende com o seu Criador! o caco entre outros cacos de barro! Porventura dirá o barro ao que o formou: Que fazes? ou a tua obra: Não tens mãos?” (Isaías 45:9)

A sociedade actual vive cada vez mais para si própria, preocupados com o seu amanhã, cheios de medo do mundo, do futuro, da vida…tudo provoca ansiedade, pânico e depressão!

Na verdade viver longe do Criador nem sequer faz sentido…é como imaginar nós criarmos alguma coisa que depois se esquece de nós e não nos dá valor algum…e que até duvida que existamos. É natural que nos sintamos desprotegidos e frágeis quando assim o fazemos.

As consequências desse afastamento é que a sociedade questiona Deus, como no versículo, não tendo a noção da sua Autoridade Suprema sobre toda a criação.

Somos cacos de barro entre muitos outros cacos e é assim que nos devemos considerar…quanto mais assim nos considerarmos e mais necessitados d’Ele nos sentirmos, mais o Criador nos abençoará com a sua mão poderosa.

É possível você sentir-se protegido, seguro, aconchegado, completo nestes dias maus que correm…com o Criador ao seu lado!

“…Distante de ti Senhor, não posso viver, não vale a pena existir…” (Preciso de ti – Diante do Trono)

Futebol de massas!

Como adepto do futebol e benfiquista que sou, fui com o meu pai a um treino à porta aberta que o FC Porto realizou no seu estádio:). Saí de lá com o meu cérebro a matutar em algumas coisas:

  1. O estádio muito raramente abre para o povo entrar, será que o clube não ganhava mais adeptos, mais simpatia do povo se o abrissem mais vezes para poder ser apreciado pelas pessoas?
  2. Deixaram o povo a derreter ao calor e abriram as portas para as pessoas assistirem ao treino mesmo à hora, com uma multidão a entrar por uma porta, com os jogadores já no relvado…haveria necessidade? Podiam ser mais simpáticos!
  3. Os jogadores comportaram-se como verdadeiras estrelas, às quais os adeptos se vergam e imploram por camisolas e autógrafos, os quais anseiam há dias…mas quê? chegarem-se à bancada para agradar aos seus adeptos que puxam, gritam e chamam por eles o ano todo…e no próprio treino…custava alguma coisa? Mas não, nem pensar…vão as crianças a chorar embora, os adeptos desiludidos e as pessoas encantadas com a sua humildade. Batem uma salva de palmas para os adeptos para limpar a imagem no fim do treino…
  4. Estes grandes clubes podiam ser peça fundamental na educação, integração dos jovens na sociedade, promoção de exercício físico…mas não é para aí que eles estão virados…

Concluindo…neste caso o FC Porto…deve rever estas atitudes…virar o clube para o povo, uma vez que é o povo que o faz grande.

O povo faz o FC Porto grande … O FC Porto acha-se grande … O FC Porto não quer saber do povo (tem lógica?)

Não sei se no meu clube é igual, atenção, mas foi o caso que experimentei.

Se não fosse o perdão!

“Se tu, SENHOR, observares as iniquidades, Senhor, quem subsistirá?” (Salmo 130:3)

Graças a Deus que o nosso Senhor não olha para as nossas falhas para nos condenar, mas ao invés disso, dá-nos o perdão que buscamos dia após dia.

Assim sendo, louvemos o seu nome para todo o sempre, por tão grande misericórdia oferecida, com um custo de sangue, a nós, que tão falhos somos e que violamos constantemente os seus preceitos.

Obrigado Senhor, muito obrigado!

Abuso sexual mudo!

À luz do amor, é um drama horrível o que acontece no mundo, tantas vezes silenciado entre quatro paredes.

Milhares de crianças são diariamente abusadas sexualmente, principalmente por seus próprios pais.

A maioria destas histórias nunca são conhecidas, pois as crianças são reprimidas por quem as abusa.

Para além das consequencias físicas inerentes ao abuso, as consequências de tais actos são desastrosas no desenvolvimento da criança em todas as áreas!

Todos nós podemos intervir nisso, estando atentos ás famílias que conhecemos.

Assim, retirada do livro “Child Abuse”, listarei as condições que levam ao abuso sexual das crianças num casal.

  1. O casal foi espancado repetidamente ou privado de privilégios quando criança?
  2. O casal é suspeito de abuso físico no passado?
  3. O casal tem registo de doenças mentais ou actividades criminosas?
  4. O casal está a sofrer de perda de auto-estima, isolamento social, ou depressão?
  5. O casal tem passado por tensões diversas, tais como discórdia conjugal, divórcio, dívidas, mudanças frequentes, perdas significativas?
  6. O casal tem explosões de personalidade violentas?
  7. O casal tem expectativas rígidas, pouco reais, quanto ao comportamento do filho?
  8. O casal castiga duramente o filho?
  9. O casal vê o filho como sendo difícil e irritante (quer ele seja ou não)?
  10. O casal rejeita o filho ou tem dificuldades em formar um elo afectivo com o filho?
  11. Existem no momento tensões excessivas na família ou na vida dos pais?

Á luz do amor, esteja atento e reporte ás autoridades competentes se assim achar necessário!

Há alguém que chora sem que ninguém perceba o seu sofrimento.

Nenhuma condenação!

“Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. ” (Romanos 8:1-2)

Á luz do amor, podemos verificar pelo texto acima que não há nenhuma condenação para aqueles que se deleitam em Jesus, que depositam nEle a sua confiança.

Uma vez que aceitamos a graça de Deus em Jesus, ficamos livres das condenações da lei e muito mais livres das condenações de quem quer que seja.

Assim, se é pela fé que espera ser salvo, descanse, não se deixe ser condenado por ninguém, o Espírito Santo que habita em você mostrar-lhe-á o que agrada ou não a Deus e aí você decide o que quer fazer!

Confie em Deus, Ele é fiel!