Liberdade plena!

“Cristo libertou-nos para sermos realmente livres. Portanto, permaneçam firmes e não voltem mais a ser escravos” (Galatas 5:1)

 

Liberdade é um tema que todos gostam de falar, no entanto, a liberdade que é pregada na igreja cristã é como que uma liberdade cortada pelas pernas.

Ou seja, não podem dizer que não temos liberdade porque ela está na bíblia…então falam pouco para as pessoas não levarem isso como justificativa para pecar…e quando falam, tratam a liberdade como algo que até nem interessa muito, o que interessa é não dar asas ao povo.

Acho isto terrível, Jesus a dizer que o que interessa é os desejos do coração, o que verdadeiramente queremos…aquilo que os fariseus não queriam (mas que faziam)…estaremos a voltar à época da hipocrisia?

Minha opinião:

Somos completamente, para sempre, para tudo…LIVRES

Existe um esquecido Espírito Santo (que parece que só serve para fazer pular e falar em línguas) que entra no nosso coração e que nos dá discernimento do que agrada a Deus ou não.

Será que essas pessoas não confiam nEle?

Não são regras, mas sim o amor que deve ser cultivado no nosso coração…para que deixemos de não fazer as coisas com hipocrisia…mas sim porque no fundo do coração queremos fazer aquilo que mais agrada a Deus.

Paulo, na sua carta aos Galatas, combate fervorosamente o que escrevi no paragrafo anterior…se tiver opurtunidade leia.

E…

Imagine…acha que o cego de Jericó, após ser tocado pelo amor de Cristo, queria sair por aí a pecar? Depois de saber dos valores do Messias que o curou. Porquê?

Maria Madalena, depois de ser tocada pelo amor…quereria ela fazer qualquer coisa que ofendesse ao Cristo que a libertou?

O ladrão da cruz…voltaria ele a roubar se o descessem de lá? Depois daquelas palavras com Jesus?

Vê…é o amor a Deus (e não o temor), o Espírito Santo e não as regrinhas que nos farão agradar cada vez mais a Deus e fazer a sua vontade.

Se você tivesse um filho ao qual tudo perdoa…você preferia que ele fizesse algo que você queria, ainda que ele não quisesse…ou preferia que ele quisesse fazer o que você queria ainda que não o conseguisse?

Eu creio que Deus prefere a segunda hipotese!

À Luz do Amor, qual é a tua opinião?

Anúncios

2 responses to this post.

  1. Posted by Juliana on 10 de Julho de 2008 at 0:01

    A liberdade, em muitas Igrejas, simplesmente não é liberdade! Quando se fala de liberdade, fala-se em algo sem barreiras, sem condições! É como um pássaro a voar, não tem limites! Por mais que isto doa em muitos ouvidos, toda a Bíblia nos mostra isto! Deus é muito inteligente! Só quando se dá liberdade total a alguém é que essa pessoa tem condições para ser ela própria e fazer as coisas de coração sincero. Quando estamos debaixo do jugo da lei, dos principios, dos costumes, etc… (o que se quiser chamar), fazemos as coisas por medo, por culpa, por hipocrisia…mas quando Deus nos liberta e nos diz: “ama-me e faz o quiseres”, floresce em nós a vontade de amá-lo e fazer tudo o que ele quer! Ele soube o que fazia, quando deu Jesus para padecer por todos os nossos pecados, para nos fazer livres para amar, para sempre!

    Responder

  2. Este tema fez-me lembrar uma pregação que fiz já à uns anos numa reunião de obreiros da IURD de Pombal e que se baseava neste pensamento:

    Deus poderia nos obrigar a O adorar? Sim
    Deus poderia nos obrigar a lhe obedecer? Sim
    Deus poderia nos obrigar a ser-Lhe fiel? Sim

    Deus poderia nos obrigar a amá-lo? Não!

    Porque o amor só se sente quando somos livres!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: